“Diego Ribas não pode mais jogar pelo Flamengo”, diz comentarista

Talvez o principal nome da nova fase do Flamengo, Diego Ribas chegou ao Mais Querido em 2016 (à época, vimos a primeira batalha entre Flamengo e Palmeiras pelo título brasileiro, algo que vem se tornando recorrente ao longo dos últimos anos, principalmente pela questão financeira).

De lá pra cá, alternou entre grandes e maus momentos com o Manto. No empate por 1 a 1 diante do Sport, na última sexta-feira (3), Diego fez mais uma partida abaixo da média e irritou alguns flamenguistas. 

O comentarista Renato Maurício Prado, por exemplo, ex-funcionário de Sportv e Fox Sports, não poupou críticas ao camisa 10 na live do Flamengo do “UOL Esporte”. Para RMP, os garotos da base deveriam ter mais oportunidades.

“O time me lembrou aquele escalado pelo Renato Gaúcho. O setor de meio de campo não marcou ninguém. O Sport quando foi ao ataque passou como se estivesse em uma freeway. Acho um absurdo ele (Maurício Souza) ter escalado o time com Diego e Renê. Absurdo. Isso só mostra, claramente, que ele é mais um entregue à geração de 85, a panela que domina hoje o Flamengo, o grupo de jogadores, os técnicos, departamento médico, tudo. Os donos do Rubro-Negro são os integrantes dessa geração, além do Éverton Ribeiro” – disse Renato Mauricio Prado.

“Hoje era para ter começado com João Gomes e Ramon. Diego não pode mais jogar, ele acabou, vamos falar a verdade. Foi puxado para volante porque ele deve ter pedido, já que prefere jogar assim hoje em dia. Todas as bolas passam por ele, obrigatoriamente, e ele vem de frente, só que atrasa todas as jogadas, não marca… Acabou”, continuou o flamenguista.

Início de Diego

Logo que chegou, causou impacto imediato e foi uma das grandes peças da equipe não só naquele ano, mas pelo menos até 2019. Quando Jorge Jesus chegou, Diego acabou se tornando um reserva de luxo, entendendo o melhor encaixe do time sem ele. Mesmo assim, foi um dos “três capitães” da equipe na Libertadores e no Brasileiro. Ao lado de Diego Alves e Everton Ribeiro, ergueram as taças do ano mágico.

Reinvenção de Diego Ribas

Já em 2020, com Rogério Ceni no comando, Diego foi testado em uma posição mais recuada, principalmente em jogos que o Flamengo fosse controlar a posse da bola. No Brasileirão 2020, bem fisicamente, Diego desempenhou bem esse papel e ajudou a equipe a conquistar o bicampeonato brasileiro. Entretanto, a questão física parece que vem pesando ao longo de 2021 e o meia caiu de produção.

“Agora no final do ano, tem que acabar, agradecer, dizer que foi importante em vários momentos, e foi mesmo, foi um grandíssimo jogador, não no Flamengo, mas, sim, em outros clubes. Mas não, o Marcos Braz achou por bem renovar o contrato dele, do Filipe Luís e do Diego Alves” – completou Renato Mauricio Prado.

O Fla volta a campo na próxima segunda-feira, em jogo válido pela 37° rodada do Brasileirão, diante do Santos. A partida será a última do Mengão no Maracanã e tem promessa de um grande público.