Guerrero se sente desrespeitado e pede rescisão do Inter

Paolo Guerrero pediu para rescindir o seu contrato com o Inter. Quem confirma a informação é Vinicius Prattes, procurador do atleta. O centroavante está desconfortável com a postura dos dirigentes sobre a sua renovação.

— Vem saindo muita notícia. Me coloquei à disposição para rescindir o contrato do jogador — revelou Prattes a GZH.

Os motivos alegados pelo agente se devem ao comportamento dos dirigentes, que não se manifestam enfaticamente pela permanência do atacante. O peruano está lesionado e desfalca a equipe há duas semanas. Ele entende que está sendo deixado de lado enquanto se recupera e que o clube não o apoia em relação à falta de confiança para ficar:

— É uma falta de respeito com o atleta. Ele investiu na recuperação dele. Faz tratamento três vezes por dia — enaltece o empresário. — Resolve e rescinde. Está faltando respeito com o jogador — completou.

Há o entendimento de que, além da parte física, Guerrero necessita de respaldo contratual para jogar em alto nível. O objetivo é que o centroavante atue na próxima Copa do Mundo.

— Eles não estão respeitando o momento. O jogador se sente desrespeitado — relata Prattes.

Segundo o procurador do atleta, o pedido foi apresentado “nas últimas semanas” ao departamento de futebol. Procurado por GZH, João Patrício Herrmann, vice da pasta, negou a situação.

A informação foi inicialmente divulgada pelo jornalista Vagner Martins em seu canal Canal do Vaguinha e confirmada por GZH.

Recentemente, o centroavante foi especulado por Atlético-MG, São Paulo, Boca Juniors-ARG e clubes do Exterior.