”Prefiro ir á Europa”; Marcos Braz revela que clubes brasileiros não querem negociar com o Flamengo

A contratação de Marinho foi o pontapé inicial de um Flamengo que andava tímido no mercado, ao menos aos olhos de sua torcida. A verdade é que o clube nunca escondeu que faria um trabalho que partiria da análise de elenco do técnico Paulo sousa, para aí sim atacar os reforços.

Em um primeiro momento, a intenção era repor as saídas de Kenedy e Michael. Marinho chegou para suprir a carência do primeiro nome, que atuava pela direita do ataque. Com a venda de Michael, o Flamengo espera acelerar no mercado a partir de fevereiro. A janela de transferência se abriu em 19 de janeiro e vai até 12 de abril para contratações.

– Em fevereiro acredito que a gente possa ter outras novidades. Vamos esperar fechar a janela internacional, e estamos trabalhando por reforços. Tentamos monitorar os jogadores no Brasil, mas as multas são enormes, os outros times não querem negociar com o Flamengo, é normal, e a gente vai tentar filtrar os caminhos. Quando você erra nas contratações, tem impacto na parte desportiva e financeira – afirmou o vice de futebol Marcos Braz à Band, nesta sexta-feira.

Com a disputa do Estadual, da Supercopa e o início da Libertadores até este período, a intenção da diretoria é ir atrás de não apenas reposição, mas atletas que cheguem para jogar ou disputar com os titulares. Aí se enquadra a chegada de um goleiro, um zagueiro, um volante e ao menos mais um atacante. Everton Cebolinha, do Benfica, é alvo, mas é também caro.

A cúpula de futebol do Flamengo está atenta ao mercado europeu de forma preferencial. Depois do fim de janeiro, a janela se fecha por lá para os clubes fazerem contratações no inverno. Assim, haverá menos concorrência caso haja oportunidade de repatriar algum jogador. Mas o Flamengo não se abstém de observar o mercado interno, como ocorreu com Marinho.

O atacante teve a saída do Santos dificuldade de imediato pois o clube paulista entendeu que reforçaria um rival nacional. Mas atletas com contrato perto do fim, e risco de saírem livres, podem ser alvos interessantes para o Flamengo nas posições já mencionadas. Entretanto, não há urgência.