”Tá voando na copinha”; Pai de joia palmeirense admite contato com Flamengo

Início de temporada no futebol brasileiro tem que ser com a Copinha. Enquanto todos os times brasileiros das principais divisões ainda se preparam para a temporada 2022, a principal competição da base segue a todo vapor. Com o Flamengo já eliminado, a torcida rubro-negra acompanha outras joias do futebol brasileiro em campo. A principal delas, sem dúvida, é o garoto Endrick, de apenas 15 anos, que defende o Palmeiras.

Logo nas primeiras duas partidas, o garoto anotou impressionantes quatro gols. Só para dar outra informação referente à idade: Endrick nasceu alguns dias após o Brasil ser eliminado pela França na Copa do Mundo de 2006. Pelas categorias de base palmeirense, seus números até assustam. São 167 gols em 172 jogos disputados, quase um gol de média por jogo.

Dessa maneira, olhares de todas as partes do mundo se viraram para Endrick. Aliás, como ainda tem 15 anos, nem contrato profissional ele tem assinado. Dito isso, o pai do atleta, Douglas Ramon, deu uma entrevista ao ‘Canal Verdão Info’ contando a respeito da investida do Flamengo pelo jogador. Segundo Douglas, o clube estaria disposto a pagar o que fosse preciso para tirá-lo do Verdão:

“Gente com contato de dentro do Flamengo me disse que estão dispostos a brigar na justiça e pagar o que fosse preciso pelo Endrick, caso a família queira. Não facho as portas, não sei o futuro, mas pedir para encerrar conversa nesse momento.”

Flamengo, Endrick e a Copinha

Dessa maneira, a tendência é mesmo de que Endrick siga no Palmeiras, que está nas quartas de final da Copinha. O atleta natural de Brasília pode ajudar o Porco a conquistar o torneio pela primeira vez na história. Vale lembrar que, além do Mengo, o Barcelona-ESP também monitora a situação da joia.

Já o Flamengo foi eliminado pelo Oeste ainda na terceira fase da competição, muito por conta da “retirada” de alguns jogadores do elenco. Explicando melhor, a situação foi a seguinte: como irá iniciar o Cariocão com a garotada, o Fla pinçou alguns talentos da Copinha e integrou aos profissionais, enfraquecendo o time que disputava a competição.