”Gabigol, não foi racismo”;TJD não vê motivos suficientes para abrir denúncia contra a torcida do Fluminense

Após o atacante Gabigol, do Flamengo, ser agredido verbalmente por um torcedor do Fluminense que teria chamado o camisa 9 de “macaco”, o Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD) ainda não vê elementos suficientes para oferecer uma denúncia.

De acordo com André Valentim, procurador do TJD, o material disponível ainda é inconlusivo e ele diz aguardar novas provas que ajudem a identificar eventuais envolvidos. O episódio ocorreu ao fim do Fla x Flu, quando o artilheiro já se encaminhava para o vestiário do Estádio Nilton Santos. O ato racista foi flagrado pela jornalista Isabelle Costa.

“Sem imagem não tem como denunciar. Gritaram “macaco”, mas como vou denunciar sem ver de onde veio? Vou esperar para ver se aparece mais alguma informação nova”, disse Valentim ao UOL Esporte.